Detalhes da notícia

Repórter é agredida na Arena Castelão, após Ceará e Flamengo

Em cima do Lance em 30 de abril de 2018 às 12:22

O clima esquentou na torcida do Ceará após a derrota para o Flamengo, por 3 a 0, na tarde desse domingo, em partida disputada na Arena Castelão. Após o apito final do árbitro, Anderson Daronco, a repórter Mari Rios da TV Ceará - emissora oficial do clube - foi agredida fisicamente e moralmente quando saia do um dos setores do estádio.

 

Sozinha no momento da agressão, Mari Rios foi xingada e quando foi sair do local, foi segurada pelo braço por torcedores do próprio clube. Os cinegrafistas e os produtores haviam deixado o local momentos antes. Triste com o acontecido, a jornalista escreveu nas suas redes sociais o que havia acontecido e afirmou que irá fazer um Boletim de Ocorrência, na manhã dessa segunda-feira.

 

"Fui vítima de mais um ato machista e covarde no futebol. Fui agredida fisicamente e verbalmente, por (nem posso dizer que são torcedores) nem sei como definir. Apertar pelo braço, colocar dedo na cara e xingamentos do mais baixo calão", escreveu em uma rede social.

 

Confira a nota de repúdio publicada pelo Ceará


O Ceará Sporting Club vem a público demonstrar total repúdio às agressões físicas (puxões pelo braço) e verbais sofridas pela repórter do Vozão TV, Mari Rios, no exercício de suas funções, na noite desse domingo, 29/04, na Arena Castelão, na partida entre Ceará x Flamengo.

 

O Clube se solidariza com a funcionária e coloca à disposição aparato jurídico neste caso. Será feito Boletim de Ocorrência para que seja aberto inquérito sobre o fato. Acreditamos que nenhuma manifestação de torcida pode exceder os limites da civilidade e respeito ao próximo.

 

O Ceará S.C reforça o apoio ao manifesto #DeixaElaTrabalhar e vai se empenhar para que o fato seja apurado e os agressores sejam devidamente punidos. Somos radicalmente contra ações dessa natureza.

 

Informações:FI

Busca

Categorias