Detalhes da notícia

A mesma desculpa dos técnicos

Em cima do lance em 06 de março de 2017 às 00:00

Esta é uma crônica verdadeira da rotina que vive a imprensa esportiva baiana, nas coletivas dos treinadores, após os jogos.

Na coletiva com os dois técnicos de Bahia e Vitória, o repórter pergunta:

 - Repórter: professor qual a avaliação técnica e tática do seu time hoje?

 - Treinador: É um absurdo jogar em um campo neste estado, uma grama horrorosa, piso duro, muitos buracos nas laterais do campo, assim não tem condição...

 - Repórter: professor, mas a parte tática agradou?

 - Treinador: veja, este vento leste que soprou hoje, atrapalhou muito o rendimento dos jogadores, não tem como se dominar uma bola, você faz um cruzamento e a bola vai em outro sentido, vai fazer um passe e a bola muda de direção...

 - Repórter: professor, o torcedor está reclamando que seu time não tem padrão de jogo.

 - Treinador: veja bem, nós treinamos a semana toda com a bola tuqui tuqui do campeonato Baiano, ai viemos jogar hoje o Nordeste com a bola taqui taqui, isso não existe, o couro da bola é diferente, ela é  mais leve, aliás não,  mais pesada, os jogadores sentiram muito...

 - Repórter: professor o time recuou no segundo tempo?

 - Treinador: meu filho, imagina jogar neste calor de 35 graus, com um sol forte deste jeito, falta disposição nos jogadores, é humanamente impossível jogar neste clima, vejam como eles saíram de campo arrasados...

 - Repórter: pra finalizar professor, e o futebol, a parte tática do jogo, dá pra explicar o que aconteceu que o time foi mal?

 - Treinador: o que, futebol, tática? Oh meu filho, deixa isso pra lá.

Dito Lopes, comentarista das rádio Itapoan FM e Transamérica FM

 

Busca

Categorias